quarta-feira, 16 de março de 2011

* Doce liberdade *

borboleta- Luiza Maciel Nogueira
http://versosdeluz.blogspot.com


lindas borboletas amarelas
apostaram corrida sem pudores
embrenharam-se entre as flores
repousaram no beiral das janelas

com suas asas rajadas
brincavam lépidas ao ar
faziam festa de asas dadas
não tinham hora para parar

quisera ser como as borboletas
voar livremente ao vento
pousar entre rosas e violetas
viver ao sabor do tempo

Úrsula Avner

3 comentários:

  1. que coisa linda Úrsula pudera ter essa liberdade das borboletas junto com a suavidade de seu vôo seria ótimo realmente. Obrigada por colocares palavras tão belas junto a um desenho meu.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Seria bom mesmo poder voar como elas!Lindo! beijos,chica

    ResponderExcluir
  3. Escrever é uma paixão, um meio, um futuro baseado numa vida toda. Nós, escritores, escrevemos pelo prazer de escrever, sem se preocupar com quem lerá ou se ao menos vão ler, mas pelo menos nós dizemos. Nós mostramos ao mundo que nesse silêncio todo ainda existem vozes gritando.

    ResponderExcluir